Pilates previne em até 25% problemas cardíacos

Pilates pode ajudar quem sofre de fibromialgia
11 de novembro de 2015
Trate e previna a incontinência urinária com pilates
11 de dezembro de 2015

Conhecida por oferecer condicionamento físico e uma melhor qualidade de vida, a prática da atividade tem ganhado adeptos entre cardiopatas.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), atividades físicas moderadas e regulares, como o Pilates, reduzem de 20% a 25% o risco de problemas cardíacos, além de diminuírem a gravidade de deficiências associadas a cardiopatias e outras doenças crônicas.

Isso, porque a atividade trabalha corpo e mente, auxiliando o praticante no aumento da capacidade respiratória, ganho de consciência corporal e maior oxigenação sanguínea durante o exercício, aumentando com isso o funcionamento cerebral.

Segundo o fisioterapeuta da Club Fisio Heitor Cavalini, a prática dos exercícios do Pilates eleva os batimentos cardíacos, levando sangue rico em oxigênio para todas as fibras musculares.

“Esse processo ajuda a reverter disfunções nos vasos sanguíneos e, por aumentar o consumo de oxigênio no sangue, melhora a produção de energia no músculo. Além disso, auxilia a função respiratória por trabalhar a musculatura do local”, conta.

A prática do Pilates também ajuda no aumento da massa magra e, consequentemente, da força muscular, o que gera uma melhora na funcionalidade e diminui os fatores de risco cardíacos.

“Os problemas do coração associados à falta de exercício físico contribuem para o aparecimento de dores musculares, diminuição da capacidade funcional e cansaço. Nesse sentido o Pilates é um ótimo aliado”.

É indicado, porém, que antes de começar a praticar o exercício a pessoa procure orientação de um cardiologista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *